sexta-feira, 1 de junho de 2012

Greve: um direito de todos!

Protesto dos estudantes na Bahia
Foto: Raul Spinassé/AE
A mais de um mês em greve, os professores da rede estadual de ensino da Bahia paralisaram suas atividades deixando mais de um milhão de alunos sem aula. A principal reivindicação da categoria é o reajuste de 22,22% nos salários que já foi aprovado pela presidenta da república em que o governador do estado se recusa a pagar tal reajuste. 
O que já ficou mais do que provado é que o governo atual (Jaques Wagner) não é e nunca foi preparado para enfrentar crises. Inúmeras greves (como por exemplo do ensino superior no ano passado e as mais recentes, da PM e agora dos professores da rede básica de ensino) já aconteceram em seu mandato (Wagner foi reeleito em 2010) e todas o governo se justificou dizendo que as greves são ilegais. As medidas tomadas pelo estado vão desde cortes de salários, que acontece nos primeiros dias de greve, até o pedido de ajuda do Exército e da Força Nacional. 

A pouco tempo, as Universidades Federais entraram em greve que já atinge 71% das universidades federais. Entre a reivindicação da categoria está a criação de um novo plano de carreira, melhores condições de trabalho e infraestrutura. 

Segundo a nossa constituição, as greves são legais. O que acontece é que alguns governos não se preocupam muito com determinadas categorias. O descaso dos governantes provam que seus interesses são outros e não a educação. É sempre bom lembrar que a educação é a base de um país desenvolvido e sem problemas. O professor é a mais brilhante, importante e necessária profissão de um país. Para se te um país rico, como se diz  no slogan do governo, é necessário sim acabar com a pobreza, mas é com a educação que se consegue tirar o país da pobreza e fazer com que ele cresça e se desenvolva.  Na Bahia, se ouve muito o slogan "Todos pela educação", mas o que se vê na realidade é o contrário.

Façam greves! Reivindiquem seus direitos. Infelizmente o nosso país não esculta quando se fala manso e sim quando a greve afeta uma parte da população. 

0 comentários:

Postar um comentário

Todos os comentários necessitam de aprovação!

- Sugestões, críticas e/ou elogios escreva para: geografandoemfoco@gmail.com
- Siga no Twitter: @GeoemFOCO ou @Italocvs